Novidades

mistério

Mistério

24/05/2017

  Mistério (Para Madalena, olho d’água a brotar em tantos campos da Terra, fonte fecunda, geradora de nossa família) … mistérios da Terra e da Mulher… deixar-se escavar até regiões subterrâneas cavernas escuras profundas passagens a territórios desconhecidos infinitos de [Continue lendo]

Fé, Oração, Ateísmo

18/01/2017

Fé, Oração, Ateísmo (Retalhos do Quotidiano) Para alguém que põe toda sua segurança na religião não é nada difícil iludir-se, alienar-se de si mesmo(a) na esfera do sagrado; aspirações e frustrações são projetadas no mundo dos deuses donde se aguarda consolo e alívio. Não é [Continue lendo]

Carta Pastoral sobre a Liturgia – Carta II

03/02/2016

Dom Sebastião Armando, por graça de Deus e eleição do povo, Bispo da Igreja de Cristo nesta Diocese Anglicana do Recife, da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, ao clero e ao povo da Diocese, sobre a Sagrada Liturgia INTRODUÇÃO Tenho a alegria de publicar esta Carta Pastoral justamente na [Continue lendo]

Carta Pastoral sobre a Liturgia

27/01/2016

Dom Sebastião Armando, por graça de Deus e eleição do povo, Bispo da Igreja de Cristo, nesta Diocese Anglicana do Recife, da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, ao clero e ao povo da Diocese, sobre a Sagrada Liturgia Introdução: Liturgia, a joia da Igreja Esta é a última Carta Pastoral [Continue lendo]

Ateísmo e Fé bíblica – II Parte

14/10/2015

  “Esse ser humano se alimenta de cinza; seu coração enganado o ilude, de modo que não consegue salvar a própria vida nem é capaz de dizer: “Não será apenas  mentira isto que tenho nas mãos?” (Is 44, 20) Segunda Parte: Fé e Idolatria              Frequentemente, [Continue lendo]

A Morte nos fala da Vida.

06/08/2015

Recentemente, estive com Madalena, minha mulher, a participar de especial missa de sétimo dia. Celebrávamos a memória de amigo e parente querido. A morte é sempre momento traumático. É o mais certo de acontecer. Mas é como se não a aguardássemos. É freqüente as pessoas não estarem [Continue lendo]

O Essencial

25/06/2015

“Como se visse o Invisível caminhava Moisés”. A beleza mais plena se oculta, o amor é segredo e só no secreto — que paradoxo! – se revela. O fora é só pálido reflexo, sinal apenas do brilho que se esconde no seio das coisas. Não é o pão da terra mero penhor do pão do céu? [Continue lendo]