Novidades

Senso religioso e progresso espiritual

Dom_HelderO  senso religioso espontaneamente se manifesta no ser humano sob a forma de admiração e sentimento de dependência. Daí, no limiar da experiência espiritual, ser frequente a prevalência da oração de petição. Com a melhor das intenções, na verdade, corremos o grave risco de degradar Deus a instrumento de nossos mesquinhos objetivos: saúde, segurança, livramento, poder, pedir por familiares e pessoas amigas, conquistas materiais, bem estar, etc.

À medida que amadurecemos na fé e passamos além do sentimento religioso, deve dar-se  progresso no processo espiritual. Mediante o testemunho central das Escrituras, e por convencimento da experiência interior, que é obra do que, na linguagem cristã, chamamos de Espírito Santo, passamos a perceber que Deus Se comunica a nós como relação de comunhão e nos assimila a Si. Ou seja, já não importa, ou importa muito menos, o que Deus “faça por nós”, que corresponda a nossos interesses. Ele vai deixando de ser instrumento em favor de nossas causas e vai-Se revelando, Ele mesmo, como objetivo, e nós é que nos pomos humildemente a Seu serviço para sermos instrumentos de Seus interesses junto às pessoas e no mundo. Passamos, assim, da petição à gratidão e à doação. Importa sobretudo Ele mesmo como nosso grande e definitivo amor.

A “vida interior” vai passando a ser experimentada como a realidade mais viva, embora ainda encoberta pelo real aparente das circunstâncias deste mundo. Aqui , uma certa razão para a corrente platônica quando alude à Verdade e às sombras… É por isso que se torna mais fácil e menos traumático estar disponível a dar a própria vida, quer seja pelo extremo gesto do martírio, quer pelo sacrifício generoso, alegre e constante do quotidiano. É quando alguém já “caminha como se visse o Invisível”, como se diz de Moisés na Carta aos Hebreus (cf. Hb 11, 27).

About Sebastião Armando (170 Articles)
Nascido em São Miguel dos Campos, Alagoas, de família cristã, terceiro de cinco filhos, Dom Sebastião Armando Gameleira Soares fez seus estudos secundários no Seminário Metropolitano de Maceió e estudos de Filosofia no Seminário de Olinda, Pernambuco. Obteve o bacharelado e o mestrado em Teologia na Universidade Gregoriana, de Roma, com dissertação sobre Santo Anselmo, Arcebispo de Cantuária. Obteve também o mestrado em Ciências Bíblicas, no Instituto Bíblico, de Roma, com dissertações sobre o Livro dos Salmos e o Livro de Isaías, e o mestrado em Filosofia na Universidade Lateranense, de Roma, com dissertação sobre a obra do filósofo brasileiro Henrique de Lima Vaz. Ainda em Roma, fez Especialização em Sociologia, na Universidade dos Estudos Sociais, com trabalho sobre a obra de Gilber to Freyre. É também bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Olinda.No Nordeste, por vários anos, foi professor do Instituto de Teologia do Recife-ITER, do qual foi também Diretor de Estudos. Foi assessor membro da equipe do Departamento de Pesquisa e Assessoria-DEPA para formação teológica. Foi assessor da CNBB e da CRB do Nordeste II. É membro do Centro de Estudos Bíblicos-CEBI, do qual foi diretor nacional e coordenador do Programa de Formação. Foi ordenado presbítero na Comunhão Anglicana em 1997, já sendo professor e reitor do Seminário Anglicano no Recife. Em 1998 participou da Conferência de Lambeth, encontro mundial do episcopado anglicano, em Cantuária, na Inglaterra, como membro da equipe de assessoria no tema "Evangelização", convidado pelo Arcebispo de Cantuária, por indicação dos Bispos do Brasil. Foi eleito bispo no ano 2000 para a Diocese Anglicana de Pelotas-RS, e em 2006 eleito para a Diocese Anglicana do Recife (Região Nordeste). Em 2008, voltou a participar da Conferência de Lambeth, dessa vez já como bispo. Tornou-se emérito em dezembro de 2013. É casado há 42 anos com Maria Madalena, também alagoana. assistente social, com quem tem três filhas e um filho. Hoje se dedica particularmente ao Ministério da Palavra (estudos bíblicos e teológicos, em especial Leitura Popular da Bíblia, Anglicanismo, Escolas de Fé e Política, e Espiritualidade) em fronteira ecumênica, e junto com Madalena coordena um projeto social ("Casa Ecumênica - Crer & Ser") com crianças e suas famílias, no Alto do Moura, em Caruaru-Pernambuco, Brasil.