Novidades

Agradecimento a irmãs e irmãos, amigas e amigos

Agradecimento a irmãs e irmãos, amigas e amigos,

dom sebastião e o cebi

A irmãs e irmãos que se manifestaram com sua saudação e solidariedade por ocasião de meu aniversário no dia 19 de maio último. É bonito e motivo de alegria saber-se estimado por tanta gente boa como vocês.

Antes de tudo, agradeço o gesto de amizade e a lembrança amiga e fraterna. Sou grato também pelas orações e os votos de bênçãos de Deus sobre minha vida e de minha família.

Como gesto de agradecimento, aproveito a oportunidade para contar um pouco como está a caminhada e em que estou empregando meu tempo a serviço da causa do Evangelho.

Logo que me tornei bispo emérito da Igreja, em dezembro de 2013, redefini meu ministério na fronteira ecumênica. Sabemos que o Anglicanismo tem entre suas principais características a atitude ecumênica e o trabalho efetivo pela unidade visível da Igreja, que resulte como unidade na diversidade ou como “diversidade reconciliada”, conforme a expressão do Conselho Mundial de Igrejas.

Moramos no Alto do Moura, o distrito do artesanato, iniciado pelo famoso Mestre Vitalino que teve a intuição e o dom de imprimir no barro as cenas do quotidiano de nossa gente. Aqui venho colaborando com a Igreja Católica Romana local. A Igreja se organiza como “área pastoral” constituída por doze comunidades. Minha colaboração se dá sobretudo pelo trabalho de estudos bíblicos numa “escola bíblica” de lideranças. Tenho participado da equipe pastoral que coordena a área, assim como periodicamente da assembleia de todas as comunidades. Também me disponho a ajudar em iniciativas como estudo bíblico de grupos, encontros de casais e de formação para o ministério pastoral leigo. Tudo isso nos tem levado, a Madalena e a mim, a relações sempre mais próximas com a população do lugar, somos inclusive membros da Associação de Artesãos(ãs) e Moradores(as).

Faço parte, junto com Madalena, da coordenação de um projeto social com crianças e suas famílias (por enquanto mais com as mães), “Projeto Crer & Ser”. O Projeto promove roda de capoeira, hip-hop, aprendizagem de percussão, além de educação ambiental, reforço escolar, educação pela brincadeira e educação cristã. Trabalhamos com um pequeno grupo de voluntárias, a colaboração do comércio local e a ajuda de algumas pessoas familiares e amigas. E em diálogo com a igreja católica local e a Igreja Batista de Coqueiral (Recife). Temos também um relacionamento crescente com a Igreja Betesda, na qual já cheguei a pregar mais de uma vez, como recebemos grupo de casais para convivência e meditação bíblica. A Igreja Betesda também tem ajudado as crianças, particularmente em momentos festivos, como “Dia da Criança” e Natal. Nossa Catedral da Santíssima Trindade, do Recife, através do “Ministério Amor e Doação”, tem realizado “viagens missionárias” que têm trazido alegria e auxílio a nossas crianças e suas mães, e, ao mesmo tempo, têm sido oportunidades de encontro de nossos irmãos e irmãs da Igreja com a chocante situação de pobreza em que vivem as pessoas bem perto do centro da cidade grande (Caruaru já é uma cidade grande).

Com a Igreja Batista de Coqueiral temos estabelecido vínculos de aliança fraterna em Cristo. Participo da assessoria à Escola Bíblica de lideranças, uma tarde por mês e colaboro também com a Escola de Fé e Política local e já tive a honra de pregar, mais de uma vez, por ocasião do culto. A partir de Coqueiral, a Escola de Fé e Política se tem irradiado para outras localidades e, assim, alcançado pessoas leigas e pastores de várias Igrejas, como batista, presbiteriana, Assembleia de Deus e outras. O caráter da Escola é tão ecumênico que essa integra a rede de Escolas de Fé e Política da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Já temos a Escola dos Sertões e a Escola de Natal e já tivemos entre participantes pessoas da Bahia. Tenho sempre ajudado no módulo de reflexão sobre “Bíblia e Política”. Tem sido uma bênção e o trabalho é, de fato, uma fonte de contemplação da ação de Deus em nossas vidas.

Ainda em Caruaru, uma vez por mês, ajudo nos estudos do grupo que lidera, no CEBI (Centro de Estudos Bíblicos – ecumênico), as escolas bíblicas no Agreste (Caruaru, Santa Cruz e Toritama). Reunimo-nos em Caruaru. Este ano estamos a estudar o Evangelho de São Lucas. Também em Caruaru, no Santuário das Comunidades, integro a equipe de assessoria da Escola Bíblica das CEBs que acolhe quatro vezes por ano lideranças vindas das várias dioceses católicas do Regional Nordeste II, gente valiosa e militante desde o Rio Grande do Norte até Alagoas. Estamos agora no segundo módulo deste ano. Uma beleza. No CEBI do Recife tenho participado uma vez ou outra do “encontro metropolitano”.

Em nossa Igreja Anglicana, no Brasil, estive em Belém do Pará, assessorando o estudo bíblico no concílio da Diocese da Amazônia, com o tema “passemos à outra margem”. Também preguei na celebração de clausura do Concílio. Bonito momento de encontrar gente conhecida que já não via há anos. Também, mais recentemente, estive em Brasília, para estudo de Espiritualidade Anglicana, no CANT (Centro Anglicano de Estudos Teológicos), assim como para pregar na celebração da Eucaristia no domingo. Tivemos uma excelente roda de conversa com a participação das pessoas presentes todo o dia de sábado. Recebi ainda convite para estar no Concílio de nossa Diocese Anglicana do Recife, mas já tinha agendado compromisso com a Escola de Fé e Política de Natal-RN na mesma data.

Em conjunto com o Prof. João Luiz Correia Júnior, da Universidade Católica de Pernambuco, escrevi um pequeno livro sobre “A Espiritualidade de Jesus”, por Edições Paulinas. A convite do Arcebispo Dom Antônio Muniz, meu antigo aluno no Instituto de Teologia do Recife, fui a Maceió para lançar o livro com uma palestra sobre “Anglicanismo e Catolicismo”. Madalena e eu fomos recebidos na residência do Arcebispo, com muito carinho e atenção, e tivemos a oportunidade de conhecer o bonito trabalho que ali se realiza em serviço a pobres e pessoas desvalidas. Um bonito fermento do Evangelho nas Alagoas, nossas terra de origem.

Duas vezes por ano, quinze dias em Janeiro e em Julho, participo de equipe de assessoria à formação teológica de agentes de pastoral na Prelazia de São Félix do Araguaia-MT. Trabalho entusiasmante numa Igreja diocesana que carrega a santa e profética memória do Confessor da Fé, Dom Pedro Casaldáliga (ainda vivo e lúcido, apesar das limitações de seus quase 90 anos de idade. Este ano teremos a já famosa Romaria dos Mártires da Caminhada, mártires da Justiça, por dois dias, com gente de toda parte, inclusive do Estrangeiro. O atual bispo também é um santo e grande pastor, Dom Adriano Coccia, antes Bispo de Floresta, em Pernambuco.

Finalmente, várias pessoas me convenceram de publicar coisas que tenho escrito antes ou recentemente. Achei que o meio mais fácil e mais ágil seria um blog. A cada semana trabalho para comunicar um texto mediante o endereço domsebastiaoarmandogameleira.com. Quem sabe, desta maneira posso me comunicar com gente que se acha mais distante e, talvez, tenha gosto de aproveitar do que tenho refletido ao longo da vida

É por aí que vão minhas andanças junto com Madalena nesta nova fase de nossa vida. A família, graças a Deus, está bem, aumentada com nossos três netos e três netas, duas filhas no Recife e mais uma em Caruaru, assim como o filho mais novo. Assim estamos em família, tanto aqui, como na Capital. “Até aqui nos tem ajudado o Senhor”. Deus abençoe vocês! E nos conceda a graça da fidelidade até o último dia de vida!

Com alegria e gratidão pelo dom que são vocês em nossas vidas,

Em Cristo,

+ Sebastião Armando, junto com Madalena

Caruaru, 25 de Maio de 2016

 

About Sebastião Armando (176 Articles)
<p>Nascido em São Miguel dos Campos, Alagoas, de família cristã, terceiro de cinco filhos, Dom Sebastião Armando Gameleira Soares fez seus estudos secundários no Seminário Metropolitano de Maceió e estudos de Filosofia no Seminário de Olinda, Pernambuco. Obteve o bacharelado e o mestrado em Teologia na Universidade Gregoriana, de Roma, com dissertação sobre Santo Anselmo, Arcebispo de Cantuária. Obteve também o mestrado em Ciências Bíblicas, no Instituto Bíblico, de Roma, com dissertações sobre o Livro dos Salmos e o Livro de Isaías, e o mestrado em Filosofia na Universidade Lateranense, de Roma, com dissertação sobre a obra do filósofo brasileiro Henrique de Lima Vaz. Ainda em Roma, fez Especialização em Sociologia, na Universidade dos Estudos Sociais, com trabalho sobre a obra de Gilber<br /> to Freyre. É também bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Olinda.No Nordeste, por vários anos, foi professor do Instituto de Teologia do Recife-ITER, do qual foi também Diretor de Estudos. Foi assessor membro da equipe do Departamento de Pesquisa e Assessoria-DEPA para formação teológica. Foi assessor da CNBB e da CRB do Nordeste II. É membro do Centro de Estudos Bíblicos-CEBI, do qual foi diretor nacional e coordenador do Programa de Formação. Foi ordenado presbítero na Comunhão Anglicana em 1997, já sendo professor e reitor do Seminário Anglicano no Recife. Em 1998 participou da Conferência de Lambeth, encontro mundial do episcopado anglicano, em Cantuária, na Inglaterra, como membro da equipe de assessoria no tema “Evangelização”, convidado pelo Arcebispo de Cantuária, por indicação dos Bispos do Brasil. Foi eleito bispo no ano 2000 para a Diocese Anglicana de Pelotas-RS, e em 2006 eleito para a Diocese Anglicana do Recife (Região Nordeste). Em 2008, voltou a participar da Conferência de Lambeth, dessa vez já como bispo. Tornou-se emérito em dezembro de 2013. É casado há 42 anos com Maria Madalena, também alagoana. assistente social, com quem tem três filhas e um filho. Hoje se dedica particularmente ao Ministério da Palavra (estudos bíblicos e teológicos, em especial Leitura Popular da Bíblia, Anglicanismo, Escolas de Fé e Política, e Espiritualidade) em fronteira ecumênica, e junto com Madalena coordena um projeto social (“Casa Ecumênica – Crer & Ser”) com crianças e suas famílias, no Alto do Moura, em Caruaru-Pernambuco, Brasil.</p>

1 Comment on Agradecimento a irmãs e irmãos, amigas e amigos

  1. marlene sayao nunes // 26/05/2016 em 9:18 pm //

    Dom Sebastião como fico feliz de ter lhe conhecido e ter aprendido dentro dos meus limetes muito dos seus ensinamento. Sabe sou, um grãonsinho de areia mais estou no grupo do DMO e agora faço parte da diretoria Nacional, continuo na casa das Irmãs Farias e o grupo de música dos nossos meninos estå muito conceituado na cidade e até fora dela. Me alonguei ,mas gostária que soubesse que a semente deichada deu muitos frutos. Um abraço a toda família.

Comentários não permitidos